domingo, 11 de junho de 2017

Quando a melancolia bate à porta


 Tem dias que acordamos sem saco para a vida. Não necessariamente cansado de algo, mas cansado. Então a solução é desligar o telefone, esquecer os amigos e a família, desativar o wi-fi, isolar-se em casa, e aproveitar o que a solidão pode lhe proporcionar. Não é que ficar na cama seja a única coisa que você queira fazer, mas nesses dias, é a única coisa que você tem energia para fazer. Ficar na cama, coberta com seu cobertor favorito, lendo aquele romance meloso que só nesses dias dá coragem de ler, com uma xícara de café ou chá fumegante, que está ali justamente para aquecer a alma
 E você sabe que os compromissos estão lá fora, esperando, rodeando a sua janela, na expectativa de você ir até eles, mas você não vai. Fecha as cortinas, aumenta o som, e ignora qualquer que seja as tentativas de te tirar da sua bolha. E então, é sobreviver de comida pronta, já que falta vontade de cozinhar. As vezes, nem vontade de comer você tem.
 Então, com um suspiro, você atira as cobertas longe, termina o café, deixa o livro em cima do criado mudo, e levanta da cama com uma tomada de fôlego e energia só. E já está cansada. Entretanto, a vida não parou para o seu momento, então, você não pode se dar o luxo de parar. Abre as cortinas,  abaixa o volume do som, liga o telefone, ativa o wi-fi, e atende as ligações dos amigos com um "estive ocupada". Se o mundo não para, você também não pode parar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário