terça-feira, 6 de junho de 2017

Quando você aprende a se amar

 Você acorda, e aquela fresta da cortina que deixa entrar o sol não é um problema, é como ser banhado pela primeira alegria do dia, um calor que começa de fora para dentro. Você levanta, e todo seu corpo está desperto, alerta, e em sintonia com sua mente que diz que, hoje será um grande dia. Você lava o rosto e olha no espelho, e mesmo insatisfeita com uma coisinha aqui ou ali, não daria nada para ser outro alguém, ou estar em outro lugar. Sabe que está no lugar certo e no momento certo da sua vida, e quer aproveitar isso, não é pedir demais.
 Se vestir, se maquiar, se perfumar, se tornam rituais satisfatórios e não obrigatórios. Você aprende que nesses pequenos momentos, você está cuidado de si mesma, se dando amor. Se permite um doce a mais no final de semana, só por que você seguiu a dieta certinho, e afinal, todo mundo merece um mimo, certo? Começa a admirar as cores, os sabores, e todos os sentidos que antes estavam adormecidos. Cai sorrindo, por que sabe que vai conseguir levantar, mesmo parecendo difícil.
 Percebe que tudo na sua vida foi tão fugaz que não vale a pena ficar se derretendo em lágrimas. As dificuldades parecem tão pequenas agora que você vai dormir se sentindo leve, sem o peso do mundo nas costas, afinal, você não é Atlas, e muito menos foi condenada a segurar o peso dos céus, por qual motivo tudo seria tão pesado? Você se salvou, enfim, está bem, e é gostosa a sensação ao dizer isso. É libertador! Chega a beirar o êxtase. Sentir bem consigo mesma é a melhor recompensa que poderia receber pelas batalhas lutadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário